Governo vai autorizar saques do FGTS

O governo decidiu autorizar trabalhadores a sacar dinheiro de suas contas do FGTS. O montante a ser liberado pode chegar a R$ 30 bilhões. O presidente Jair Bolsonaro deve bater o martelo ainda hoje, escolhendo entre duas alternativas que estão sobre a mesa: liberação apenas de recursos de contas inativas, como no governo Temer, ou também de contas ativas. Neste caso, os percentuais oscilariam de 10% a 35%; quanto maior o saldo em dinheiro, menor o percentual. Os saques ocorreriam no mês do aniversário do trabalhador. A liberação temo objetivo de estimular o consumo e a economia. (Globo)

Plano individual de saúde pode voltar mais enxuto

De olho nos brasileiros atendidos pelo SUS, as operadoras de saúde querem voltar a vender planos individuais, porém mais segmentados. O objetivo é ampliar número de usuários, que encolheu em cerca de 3 milhões desde 2014. Empresas condicionam oferta a mudanças nas regras do setor. (Globo)

Decisão de Toffoli já interfere em processos

Relacionada ao caso de Flávio Bolsonaro, a decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, de condicionar o compartilhamento de dados de órgãos do governo a autorização judicial já interfere em casos na Justiça. Em SC, advogados apresentaram pedido para suspender processos. A defesa do médium João de Deus também vê margem para “questionamento”. Procuradores falam em prejuízo para investigações até de tráfico de drogas. (Estado)

Planalto quer ‘Semana do Brasil’ com patriotismo

Comemorações estendidas pelo Sete de Setembro, promoções no comércio – numa “Black Friday brasileira” -e descontos em hotéis para estimular o turismo são ações para a “Semana do Brasil”, que o governo planeja para incentivar o patriotismo. Para atrair turistas estrangeiros, o slogan será “Brazil, visit and Love us”. Agências de propaganda trabalham no projeto, que pretende também melhorar imagem externa de Bolsonaro. (Estado)

Moro interferiu em acordo com delatores

Mensagens privadas trocadas por procuradores da Lava Jato em 2015 mostram que o então juiz federal Sergio Moro interferiu nas negociações das delações de dois executivos da construtora Camargo Corrêa. As mensagens, obtidas pelo The Intercept Brasil e examinadas pela Folha e pelo site, revelam que Moro avisou aos procuradores que só homologaria as delações se a pena proposta aos executivos incluísse ao menos um ano de prisão em regime fechado. (Folha)

Caixa deve reduzir juros imobiliários em até 31,5%

A Caixa Econômica Federal aguarda aval do BC para anunciar redução de até 31,5% dos juros dos financiamentos imobiliários. Hoje, os bancos costumam cobrar entre 8,5% e 9,5%, e a Caixa pretende reajustar os contratos para uma faixa entre 5,82% e 6,82%. (Folha)

MEC quer custear universidades via Lei Rouanet

Plano do governo prevê incentivar o uso da Lei Rouanet —alvo de críticas de Jair Bolsonaro—para financiar museus e universidades federais. Também foi proposto um fundo imobiliário para vender imóveis ociosos que pertençam à União. (Folha)

R$ 1,3 bi sem prestação de contas

O governo de Romeu Zema identificou que municípios e entidades não prestaram contas de R$ 1,3 bilhão em recursos transferidos pelo governo de Minas Gerais. O diagnóstico da herança do governo de Fernando Pimentel (PT) é da Controladoria-Geral do Estado, que com o apoio das demais secretarias avalia o passivo da prestação de contas de convênios de saída e demais instrumentos de transferência de recursos, no âmbito do Poder Executivo Estadual. Outros R$ 10,6 bilhões de mais de 165 mil convênios ainda serão analisados.

Guedes elogia PEC para estados e municípios

O ministro da Economia, Paulo Guedes, elogiou a possibilidade de inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência por meio de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela que já tramita no Senado.  Segundo o ministro, a medida impactaria em uma economia de R$ 350 bilhões e seria fundamental para o Brasil. Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro, que também está na Argentina, afirmou que, caso a possibilidade seja aventada (incluir estados e municípios na reforma), será por uma PEC paralela

Vem mais por aí…

A Força Tarefa da Operação Lava Jato trabalha atualmente com calhamaços da acusação de 429 réus, cuida de 754 pedidos de cooperação internacional e de (acredite) 180 colaborações premiadas. Vem muito mais giroflex da Polícia Federal para as ruas. Prova de que o ano tem sido movimentado em Curitiba, enquanto os holofotes denuncistas miram dois personagens principais que enquadraram bandidos de colarinho branco. A perspectiva é de que, nas próximas fases da operação, o cerco se feche em torno dos políticos acusados que perderam o foro privilegiado

Mina de ouro

O Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) deve faturar mais de R$ 1,1 bilhão (sim!, bilhão!) neste ano com o cerco a restaurantes, bares e hotéis na cobrança. Mas não divulga como paga (e quanto) aos artistas por direitos autorais de suas músicas. Para este ano, a previsão é de faturar R$ 45 milhões apenas no setor hoteleiro. A Lei de Direitos Autorais (9.610/98) define os hotéis como locais de frequência coletiva. Os dados são do próprio Ecad.

Fugindo das vaias

A situação de desprestígio de Aécio Neves é tão grave, que ele deixou de viajar de avião de carreira. Nas poucas vezes que vai a Belo Horizonte tem usado automóvel com medo de vaia. Sua mulher deixou Brasília e voltou para Santa Catarina.   PSDB quer ele fora A executiva dos tucanos quer que Aécio e Beto Richa deixem o partido. O ex-governador de Minas insiste em não sair e enquanto não é expulso está sendo aconselhado a pedir uma licença do partido. Aí não volta mais.

Julgamento antecipado

Depois da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, de suspender todos os processos e investigações que tenham utilizado dados compartilhados pelo Coaf ou Receita Federal sem autorização judicial, colegas dele no tribunal gostariam que ele antecipasse o julgamento do recurso que definirá a legalidade do procedimento. Falando reservadamente ao blog, ministros do STF disseram que a decisão de Toffoli não é “pacífica” dentro do tribunal e que, a fim de evitar prejuízo para investigações em curso, o ideal seria que ele marcasse a análise do caso para logo depois da volta do recesso, que termina no final de julho. A volta aos trabalhos dos ministros será no início de agosto.

PDT pune deputados infiéis

O PDT decidiu nesta quarta-feira abrir processo para decidir a punição aos oito deputados da sigla que contrariaram determinação partidária e votaram a favor da reforma da Previdência. O partido decidiu também que até o fim do processo os deputados ficarão suspensos de suas atividades partidárias. O processo para apurar a conduta dos deputados deve durar de 45 a 60 dias. Umas das punições possíveis é a expulsão do partido, mas os parlamentares também podem sofrer sanções mais brandas, como uma advertência.

200 dias de governo

O presidente Jair Bolsonaro realiza um evento nesta quinta-feira para comemorar os 200 dias do seu governo. A cerimônia será realizada no Palácio do Planalto às 16h. Há avisos espalhados pela Presidência com o convite aos servidores. Há quem defenda que o governo anuncie durante a comemoração a liberação do saque de até 35% dos recursos das contas ativas (dos contratos de trabalho atuais) do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A expectativa do governo é de que a medida injete até R$ 42 bilhões na economia. Fontes da área econômica, no entanto, afirmam que o modelo ainda não está maduro, o que poderia atrasar o anúncio.

Divergências petistas

Durante a reunião ordinária de terça-feira, foi a plenário um requerimento de autoria da vereadora Ligia de Freitas Podestá, propondo uma moção de apelo à Superintendência Regional de Meio Ambiente – SUPRAM Sul de Minas,para a fiscalização das indústrias de laticínios.

Na justificativa a vereadora do Democratas afirma que não se tem conhecimento sobre o que os laticínios localizados no município fazem com os resíduos oriundos desta indústria, nem mesmo se todos os laticínios possuem licenciamento ambiental para despejarem os resíduos em campos agricultáveis e, ainda, de que forma isto acontece.

Diz a vereadora  que “devido a necessidade premente de se cuidar do meio ambiente também através da busca por informações e saneamento de possíveis problemas, necessário se faz que a SUPRAM envide seus esforços no sentido de realizar este levantamento, de modo que se aponte qual é o destino final dos resíduos da indústria de laticínios em nossa cidade, se os laticínios possuem licenciamento ambiental para despejarem seus resíduos em campos agricultáveis e como está prevista e descrita esta ação no respectivo licenciamento ambiental”.

O projeto foi aprovado pelo plenário com o voto favorável da vereadora do Partido dos Trabalhadores, Maria Cecilia Opípari, a “Ciça”. Seu colega de partido Paulo Tadeu, não concordou com a posição da vereadora e preferiu votar contra a proposta.

Como o blog havia previsto, as divergências de posição e pensamento entre os dois vereadores do PT, ambos de olho nas eleições de 2020, devem se aprofundar de agora em diante, diferente do que vinha acontecendo desde o início da legislatura quando a vereadora endossava todos os votos do colega petista.

Nos bastidores corre a informação de que “Ciça” deve deixar o Partido dos Trabalhadores e já mantém conversa com a direção regional do PSB para retomar a legenda em Poços e ser candidata à reeleição pela sigla ao qual já esteve filiada.

Pausa no trabalho

A Câmara Municipal faz um recesso até o dia 6 de agosto quando retoma suas atividades neste segundo semestre legislativo, o antepenúltimo da legislatura.Alguns vereadores devem aproveitar a folga para viajar com as famílias e desligar os celulares para dar um tempo na rotina do dia a dia.

Entre eles está o líder do governo, Antonio Carlos Pereira, que vai aproveitar o descanso para fazer uma avaliação da sua atuação neste primeiro semestre como lider da bancada favorável ao prefeito e não será surpresa se na volta entregar o cargo.

Pereira, de uns dias para cá vem se sentindo desprestigiado pelo alcaide porque não vem sendo convidado a participar das ações de governo e ainda enfrenta queda de braço com o secretário de serviços públicos, Thiago Biagioni, que andou brecando seu livre acesso a chefias intermediárias da secretaria que dirige para atendimento dos reivindicações feitas ao vereador pelos eleitores.

Pereira pretende também ter um tête-à-tête com o prefeito Sérgio para saber se ele vai mesmo para a reeleição ou se ainda está em dúvida. Dependendo da resposta pode mudar sua postura no legislativo.

 

Família é contra

Embora tenha se entusiasmado com a repercussão altamente positiva da sua entrevista no “Poços em Debate”, e despertado entusiasmo para uma possível disputa pelo comando da prefeitura em 2020, o ex-prefeito Eloisio Lourenço tem um grande entrave para ser candidato dentro da própria casa.

Sua família é contra uma nova candidatura e prefere que ele continue a exercer a profissão de dentista, até porque neste período em que ficou fora da politica conseguiu recuperar boa parte da clientela que perdeu quando foi prefeito.

Mesmo assim Eloisio vem articulando para deixar o PT e se filiar a uma nova legenda para, caso venha a ser candidato, evitar o desgaste da sigla petista. Já conversou com o pessoal do Avante e agora anda de ti-ti-ti com a direção regional do Pros.

Movimentação nos bastidores

Com a indefinição e falta de lideranças partidárias, muitos dos prováveis candidatos à vereança estão perdidos, sem saber que rumo tomar e em qual legenda se filiar. É o caso do ex-amigo e agora oposicionista, Albert Mareca, cuja atuação, pela lógica, o levaria a se candidatar pelo MDB.

Acontece que o partido, à exemplo do Rede, PSB, PSC, PTB e até PT reúnem poucas condições de montar uma boa chapa, com candidatos competitivos e dentro das novas regras, que proíbe coligações, conquistar vagas no legislativo.

Mareca deve seguir o mesmo caminho do seu amigo Eloisio Lourenço, caso ele decida criar em Poços uma nova legenda.

Enquanto isso o grupo do Partido Novo que marcou presença no encontro regional da legenda, realizada no último dia seis, em Juiz de Fora, prefere trabalhar em silêncio e o nome da ex-vereadora e ex-secretária de Promoção Social, Raulina Adisse, vem crescendo entre os companheiros para ser a candidata a chefia do executivo. Para vice, o nome ventilado é do ex-candidato a vereador Claudinei, da Zona Sul.

Regina Cioffi continua firme na disposição de ser novamente candidata a vereadora e deve montar em Poços uma representação do Partido Popular (PP), tendo em vista que o presidente da legenda em Minas, agora é o deputado Marcelo Aro, seu ex-companheiro de legenda no extinto PHS.

Quem andou batendo um papo com a ex-vereadora foi o apresentador da TV Plan, Paulo Marcelo que, entusiasmado com a posição na pesquisa feita pelo Grupo Cioffi, ainda não abandonou a ideia de ser candidato a prefeito.

Pelos lados do PSL que agora é comandado pelo suplente de deputado Ulisses Guimarães, a intenção é montar uma boa chapa de candidatos a vereador, tendo como puxa fila o ex-prefeito Paulinho Courominas.

Em situação complicada vai ficar o PT caso se confirme a saída do ex-prefeito Eloisio, mais a vereadora “Ciça” e o primeiro suplente de vereador Carlão da Capoeira que já assumiu compromisso com o secretário de governo, Celso Donato, de se filiar na legenda que ele indicar.

O suspense e a indefinição sobre os rumos dos futuros pré-candidatos à vereança deve durar até o mês de abril, quando termina o prazo para as filiações e mudanças de partido para quem deseja disputar cargo eletivo nas eleições de outubro de 2020.

 

Resultado igual

Ontem à tarde, corria no pedaço da gorjeta a informação de que uma pesquisa encomendada pela administração municipal apresentou praticamente o mesmo resultado da pesquisa contratada pelo Grupo Cioffi de Comunicação e divulgada no mês de junho, altamente desanimador para o governo e principalmente para o prefeito Sérgio Azevedo, quanto a possibilidade de reeleição.

O resultado da pesquisa está sendo mantido à sete chaves pelo secretário de governo, Celso Donato.

15-JUL-2019

Poços em Debate, discutindo temas relacionados a eleição municipal de 2020, com o pré-candidato a vereador, Antonio Donizete Albino, nosso amigo “Capacete”.

Apresentação de Relatório de Gestão do SUS

A Secretaria Municipal de Saúde apresentou, durante audiência realizada pela Câmara na última segunda-feira, o Relatório de Gestão do SUS referente ao 1º quadrimestre de 2019. O encontro contou com a presença do secretário de Saúde Carlos Mosconi, do secretário adjunto Flávio Togni de Lima e Silva, do contador Ronaldo Tavares e do diretor do Departamento de Controle e Avaliação Edson Avela.

A audiência pública de prestação de contas do SUS atende a dispositivos da Lei Complementar n. 141/12, que dispõe sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde, estabelecendo, ainda, normas de fiscalização, avaliação e controle das despesas nessa área. A norma prevê que Prefeitura deve apresentar relatório contendo informações, dados e prestação de contas à Câmara a cada quatro meses.

Durante o evento, o secretário Carlos Mosconi ressaltou que a Câmara de Poços tem sido extremamente ativa e participativa nas questões que envolvem a saúde do município, tanto em aspectos de ordem administrativa, como também os de ordem financeira. Ele lembrou das devoluções feitas pelo Legislativo à Prefeitura para sanar parte das dificuldades enfrentadas nos setores de Oncologia, no ano de 2017, e de Ortopedia, em junho desse ano. O secretário falou, ainda, sobre questões que compreendem os projetos Melhor em Casa e Consultório de Rua.

Dados do relatório referente ao 1º quadrimestre foram elencados pelo secretário adjunto e pelos servidores da Secretaria. Eles apresentaram informações a respeito dos atendimentos na Atenção Básica, Rede Especializada e Urgência e Emergência, dos mutirões de consultas e exames e das ações da Vigilância Ambiental. Foram pontuadas, ainda, questões envolvendo os repasses e aplicação de recursos no período de janeiro a abril de 2019.

O público presente se manifestou durante o debate e as principais considerações feitas foram: a necessidade de informatização do sistema de saúde de Poços; a importância do funcionamento da Ouvidoria nessa área; as dificuldades enfrentadas pelos diabéticos com a falta da insulina Apidra e com os horários disponibilizados para retirada de medicamentos; a necessidade de melhorias no serviço de transporte de pacientes para Tratamento Fora de Domicílio (TFD), como revisão do veículo e análise do valor de reembolso alimentício; as ações visando à diminuição da fila de espera da UPA; o aumento de funcionários do CEO (Centro de Especialidades Odontológicas) para atendimento às demandas; a possibilidade de implantação de uma UPA para animais em situação de urgência e emergência.

O vídeo da audiência, com todas as informações apresentadas, está disponível no Portal da Câmara e na página do Legislativo no YouTube.

DME

Projeto social no evento Doenças da Mente

A Câmara de Poços recebeu, a pedido do vereador Gustavo Bonafé (PSDB), o evento Doenças da Mente. O objetivo do encontro, proposto pelo grupo Coletividade, foi discutir questões envolvendo os transtornos emocionais e a prevenção ao suicídio através de palestra, dança, música e teatro. As atividades aconteceram na última sexta-feira no Plenário do Legislativo.

O grupo Coletividade, criado em agosto de 2018 pela fotógrafa e produtora Pamela Flausino, é formado por 23 MC’s de diversos grupos que criam, compõem e produzem músicas autorais. A finalidade principal das atividades idealizadas é levar as pessoas a uma reflexão e incentivá-las a repensarem novas possibilidades de vida. O encontro tem também a finalidade de utilizar o Rap para acolhimento e discussão sobre dores internas e externas, criando um espaço de bate-papo. Os responsáveis pelo projeto, além de Pâmela Flausino, são Bruno Santos da Silva, Jacqueline da Silva e Meiriele Cristine Alves Maximino.

Além de uma apresentação de dança do grupo The Bless e de uma peça de teatro com o tema depressão, o público assistiu à palestra Doenças da Mente, com a socióloga e psicóloga Meiriele Maximino. Ela falou sobre o aumento do número de suicídios, sendo, todo ano, 10 mil no Brasil e um milhão em todo o mundo. Outro dado apresentado pela psicóloga foi que 17% de cada 100 habitantes no país já pensaram em tirar sua vida. Meiriele também abordou questões envolvendo os fatores de risco e as causas dos comportamentos suicidas entre jovens e idosos.

Jacqueline Silva, uma das responsáveis pelo Coletividade, conta que, no início, a ideia era apenas divulgar o estilo Rap. Com o passar do tempo, o grupo resolveu reformular o projeto. “A gente começou com o intuito de juntar todos os MC’s e escrever letras de músicas para não deixar o Rap ficar oculto na cidade e levar músicas para os lugares onde muitas vezes ele não alcançava. Fizemos até um videoclipe sobre isso, só que percebemos que não era o suficiente. Então, sentamos e reformulamos todo o projeto e vimos que nós poderíamos também ajudar pessoas com a música. Vimos que, hoje em dia, com essa exposição toda, rede social e tudo mais, as pessoas parecem só estar felizes, mas estão cada vez mais tristes. Notamos a necessidade de fazer algo que as ajudasse. Decidimos, através da letra da música, falar sobre depressão, suicídio, doenças da mente. Mudamos o projeto para isso. As portas começaram a se abrir e conseguimos chegar até aqui, com parcerias de várias pessoas, como de uma psicoterapeuta, que é especialista nessa área de depressão”, relata.

Segundo Jacqueline, o grupo quer criar uma rede de apoio. “A gente pretende criar multiplicadores, pessoas que ajudem a apoiar o projeto e possam se tornar ouvintes para aqueles que sofrem com essas doenças”, diz.

O vereador Gustavo Bonafé destaca que o evento aproximou muitos jovens do espaço da Câmara Municipal. “Classifico esse evento como histórico pelo fato de abrir espaço para o Rap ocupar a Casa e trazer reflexões bem profundas sobre problemas atuais que afetam não só a juventude, mas boa parte das pessoas. Então, acho que foi muito válido, aproximou os jovens da Câmara, quebrou algumas barreiras no sentido de ser um local acessível, um local aberto a esse tipo de manifestação. Julgo como muito positivo o resultado gerado e espero outras oportunidades”, afirma.

O evento contou, também, com a presença dos vereadores Pedro Magalhães (PSDB) e Wilson Rodrigues (DEM). O vídeo com todas as atividades está disponível no Portal da Câmara e na página do Legislativo no YouTube.

Basquete vence em várias categorias pela Copa Difusão

No último final de semana, as equipes de basquete da Caldense enfrentaram Arceburgo em diversas categorias pela Copa Difusão. No masculino, o Sub-14 venceu por 67 a 47 e o Sub-16 aplicou 91 a 37. Já o feminino Sub-15 fez 44 a 35. Todas as partidas ocorrem no Ginásio Ronaldo Junqueira, sede da Veterana.

O time adulto masculino também esteve em ação pela Copa Difusão, porém atuando fora de casa, em São Sebastião do Paraíso. Em uma partida acirrada, o Verdão triunfou por 75 a 67 frente à forte equipe Paraíso.  (Renan Muniz).

Fechar Menu