Batata assando

Pelo noticiário que chega da capital mineira, o ex-governador petista Fernando Pimentel (ou Pilantrel?), aquele que quebrou o Estado e ainda deu calote de R$ 13 bilhões nas prefeituras, está cada dia mais próximo de ir para a cadeia, fazer companhia para seu amigo Lula.

Pimentel (ou Pilantrel?) está sendo acusado de corrupção com o uso indevido de R$ 3 milhões durante a campanha para o governo e vai ser difícil se safar dessa acusação. Tem tudo para ser mais um petista atrás das grades por roubo de dinheiro público.

Só para lembrar foi o único governador que durante o mandato visitou Poços apenas uma vez e fez questão de se manter isolado da imprensa e das lideranças locais, inclusive dos vereadores do próprio partido.

 

Na pauta do dia

O procedimento adotado pelo Ministério Público, através do promotor Sidnei Boccia, notificando oficialmente o prefeito e seu secretário de defesa social, sobre o risco de não conseguir realizar a licitação do transporte público dentro do prazo agendado pelo TAC deve ser o principal assunto da sessão ordinária desta tarde na Câmara Municipal.

O ofício será lido pela secretária e em seguida o presidente deve abrir o tema para discussão em plenário. Tudo indica que o vereador Paulo Tadeu deve chegar a sessão com as facas nos dentes para mais um discurso contundente contra a administração.

Missão difícil para o líder da situação, Antonio Carlos Pereira, que mais uma vez, deve tentar defender o indefensável.

Fechar Menu