Coleta seletiva

Ontem a Câmara Municipal realizou audiência pública para discussão do tema “Os Desafios e os Resultados da Coleta Seletiva”, proposta pelos vereadores Ricardo Sabino e Maria Ligia Podestá. A audiência serviu para que o secretário Thiago Biagioni apresentasse o relatório completo da atuação da Secretaria de Serviços Públicos na coleta seletiva.

Em agosto de 2018 foi implantada a nova coleta seletiva, a qual agora é realizada pela empresa terceirizada responsável pela coleta de resíduos sólidos, pelo valor de R$ 116,80/tonelada, com um custo médio mensal de R$ 28.286,04, tendo em vista a média mensal de aproximadamente 242 toneladas de materiais recicláveis coletados.

Antes a coleta seletiva era realizada pela própria Secretaria, através de 18 servidores e locação de 5 caminhões, com um custo mensal médio de R$108.903,69 para recolher uma média de 101 toneladas/mês.

Assim, com o início da nova coleta seletiva, mesmo aumentando a quantidade de materiais recicláveis coletados em aproximadamente 141 toneladas/mês, a secretaria conseguiu reduzir o custo com a coleta em aproximadamente R$ 80.617,65/mês.

Presente à audiência, o Promotor de Justiça, Sidnei Boccia, responsável pela área do meio ambiente no Ministério Público enalteceu o trabalho da secretaria e desta administração no trabalho para redução de danos ao meio ambiente.

Fechar Menu