Fundo do poço

 

Se confirmada a informação de que alguns caminhões adquiridos através de financiamento junto ao BDMG estão retidos na garagem municipal e impedidos de serem utilizados porque a Prefeitura está com a CND (Certidão Negativa de Débitos) vencida e por isso não consegue a liberação dos veículos, não existe mais dúvida de que o governo municipal chegou ao fundo do poço, em que pese o aumento da receita nesses três anos em R$100 milhões, mais R$ 130 milhões transferidos do DME para os cofres da prefeitura.

E´ a prova incontestável de que a chamada “gestão técnica” não deu certo, muito pelo contrário, ajudou a empurrar a Prefeitura para o buraco de onde será quase impossível resgatá-la sem uma administração séria, competente e acima de tudo aglutinadora de forças, ao contrário desta que tem à frente um prefeito desagregador.

Como bem disse o vereador Gustavo Bonafé, que é filiado ao mesmo partido do chefe do executivo, faltou na equipe de governo humildade, competência e acima vontade de trabalhar para reequilibrar as finanças.

 

Veículos devolvidos

A informação do governo sobre os três veículos novos da Prefeitura que teriam sido apreendidos e removidos da garagem municipal por falta de pagamento não é confirmada pelo governo. Questionado por vereadores da bancada de sustentação do prefeito o secretário de Governo, Celso Donato,confirmou a remoção, mas negou a falta de pagamento. Disse que a devolução aconteceu após acordo entre a Prefeitura e a empresa que os vendeu. Os vereadores Paulo Tadeu, Ciça, Joaquim Alves e Gustavo Bonafé, assinam um pedido de informações, que será lido hoje na Câmara Municipal, onde questionam o Executivo sobre as buscas e apreensões.

 

Situação complicada

A situação é muito difícil e o que é pior, na lista de pré-candidatos até o momento não desponta nenhum que demonstre capacidade administrativa, consciência da gravidade da situação e muito menos liderança para executar um programa de governo elaborado dentro da realidade que a situação exige.

O que vemos são críticas a atual gestão, porém nenhuma proposta séria, verdadeira e acima de tudo viável dentro da grave crise que vive a administração municipal com as contas totalmente fora de controle e o lero-lero de sempre do prefeito, sem nenhum resultado prático.

Nossa querida Poços de Caldas, uma das cidades mais belas e admiradas do país pela sua (ainda) boa qualidade de vida, não merece tanta incompetência de uma só vez. Essa é a verdade.

 

Malas prontas

O ex-diretor da Santa Casa, Azer Zenun, afivelou as malas e segue para Brasília nos próximos dias, onde permanece até o fim do Carnaval. Para os amigos tem dito que está indo visitar filhos e netos que residem na capital federal, mas há quem garanta que Azer pretende sondar a disponibilidade de trazer para Poços um dos partidos e formar um novo grupo visando as eleições municipais de outubro. Tem até quem sugira a reativação do Partido Verde, recentemente entregue ao diretório regional pelo empresário Paulo Molinari, que cansou da falta de apoio.

Fechar Menu