LUCIANA MARINONI

Ela ajuda a Santa Casa através de trabalho voluntário

Há 30 anos Luciana Marinoni se iniciou no trabalho voluntário e desde então não parou mais. Ela é uma das responsáveis na busca de recursos para a Santa Casa de Poços de Caldas através de campanhas e ações. O dinheiro arrecadado é utilizado  na melhoria do hospital e na qualidade de vida dos pacientes.

Luciana foi procurada pelo diretor técnico da Santa Casa, Alberto Volponi, em 2017, quando ele a convidou a promover ações para ajudar o hospital. “Este trabalho começou com a guerra de bexigas de água no Parque Municipal Antonio Molinari. O objetivo foi o de elevar o nome do hospital, que vinha com uma imagem desgastada”, informou ela, acrescentando que o dinheiro arrecadado com as inscrições foi utilizado na realização do Natal da Santa Casa, com a decoração e a realização de um concerto.

Foi feita ainda a ação ‘Vida a Mais’, também no parque, que buscou a conscientização à saúde, com a participação de academias e o recolhimento de leite para a oncologia. Recentemente foi feito um jantar com recital de piano.

Na avaliação de Luciana sempre existem pessoas que se solidarizam com estas campanhas, dependendo da maneira como são abordadas. “Começamos um projeto que foi a revitalização das suítes onde nasceu a ideia de buscar as construtoras para ser parceiras. Esta ideia vinha desde 2016, mas as pessoas não acreditavam muito. “Levamos de uma maneira que elas se sentissem parte e entendessem a importância da proposta”, enfatizou Luciana, acrescentando que para tanto foi feita uma reunião que contou com a adesão de todas as construtoras de Poços. “Sempre vai haver um público, depende da forma que você aborda. Fizemos ainda o Arraial da Santa Casa, dentro da Corrida da Fogueira, também com grande adesão”.

Luciana disse que para ser voluntário tem que acreditar que as coisas podem mudar sem que haja a troca financeira. “Voluntário é se doar por aquilo que você acredita. Sempre existe o reconhecimento, mas o importante é você estar bem e saber que fez o seu melhor”, defendeu.

A opção pelo trabalho voluntário surgiu em Luciana a partir dos exemplos dos pais e avós que sempre se preocuparam em ajudar o próximo e ajudaram. “Eu cresci vendo a solidariedade dentro de casa todos os dias”, afirmou.

Em 1988, Luciana iniciou seu trabalho em Campinas/SP no Centro Boldrini, quando soube que o hospital procurava voluntários. Ela se candidatou e atuou  no local por 3 anos.  Em 1991 se casou e foi morar em Portugal, onde permaneceu por 12 anos. “Meu marido já estava residindo em Portugal e quando eu cheguei fiquei meio perdida, mas veio a possibilidade de eu trabalhar como voluntária em uma Ong em que eram atendidas pessoas com carência e necessidade, formadas por portugueses, ciganos, refugiados de guerra e imigrantes africanos, que não tinham condições financeiras”, contou.

Na ocasião roupas e alimentos iam em containers para atender as necessidades do país”, explicou Luciana que durante o tempo todo que morou em Portugal realizou este trabalho.

De volta ao Brasil e em Poços atuou em sua área como designer de interiores, até que em 2009 foi lançado um projeto para a Casa da Criança de revitalização do Galpão das Artes, quando Luciana foi convidada como profissional voluntária a desenvolvê-lo, tendo criado a Brinquedoteca. Em 2013 foi convidada novamente, como voluntária, a fazer a revitalização do gabinete da Prefeitura em um momento em que saia uma administração e entrava outra. “Eu não conhecia o prefeito e mantive a característica do prédio, com móveis de época e reformados.”

Já para a Santa Casa, o trabalho voluntário começou através de algumas corridas esportivas realizadas na cidade, quando era arrecadado leite para o setor de oncologia. “Eram feitos treinos solidários antes das corridas e arrecadados leite tanto para a Santa Casa quanto para a Avocc.”, concluiu.

Fechar Menu