Não é bem assim…

Nem sempre o que foi prometido em campanha é possível cumprir quando se tem a caneta nas mãos. Nestes primeiros dias de governo Romeu Zema já descobriu isso e o vaivém nas demissões e recontratações tem sido intenso. Fora isso durante a campanha ele disse que não nomearia para o seu governo candidato derrotado e que todos os secretários teriam que passar por um teste para avaliar a capacidade de cada um no desempenho da função.

Pois bem, nomeou para cargos de destaque no governo Igor Mascarenhas, secretário do Partido Novo em Belo Horizonte e Victor Cezarini, candidato federal derrotado.

Após transtornos em diversas áreas do governo por causa da exoneração em massa de comissionados, o governador Romeu Zema assinou edição extra do Minas Gerais neste domingo, retornando com a cúpula dos principais órgãos de Saúde e tratando de nomeações exonerações dos ocupantes de cargos sem concurso no setor. Também foi nomeado o presidente da Fundação Ezequiel Dias, a Funed, que quando era candidato o agora chefe do Executivo disse desconhecer.

Faz lembrar a famosa frase do prefeito Sérgio Azevedo dita em campanha de que “quando boa gestão o dinheiro aparece”. Nem sempre, principalmente quando se tem no estado um governador petista chamado Fernando Pimentel.

Fechar Menu