Nióbio para pagar salário de servidores

Pode estar na exploração do nióbio a alternativa do governo de Minas Gerais para quitar o décimo-terceiro salário dos servidores deste ano e voltar a depositar os salários no quinto dia útil de cada mês – atualmente os contracheques são pagos em duas parcelas. A folha de pessoal chega a R$ 3,4 bilhões, incluindo servidores da ativa, aposentados e pensionistas. A equipe econômica do Palácio Tiradentes estuda mecanismo para antecipar recebíveis da Codemig pela exploração do mineral em Araxá, no Triângulo Mineiro. A ideia é promover um leilão junto a instituições financeiras, o que renderia aos cofres públicos entre R$ 4 bilhões e R$ 5 bilhões até novembro deste ano.

Fechar Menu