Plano C

 

Se os Democratas decidirem mesmo por lançar candidato próprio ao executivo, os tucanos tem como segunda opção convencer a Rede a continuar com Flávio Faria como vice do prefeito Sérgio e caso a proposta não seja aceita, a terceira opção será lançar como candidato a vice o professor Fabiano Costa, da PUC, que além de amigo é o grande ideólogo da gestão tucana.

Existe ainda possibilidade de que o atual prefeito deixe de ser cabeça de chapa, cedendo lugar ao professor que tem se revelado uma espécie de conselheiro-mór do prefeito que não dá um passo sem antes consultá-lo.

Como o professor Fabiano é muito querido pelos seus colegas e pelos alunos da PUC, na opinião de um tucano de alta plumagem, isso já seria um ganho junto ao eleitorado jovem.

 

Pontos turísticos

O vereador Paulo Tadeu classificou como “situação suspeita” o decreto de autoria do Executivo autorizando o BDMG a estruturar o projeto de concessão de pontos turísticos. “Não entendi o decreto porque o BDMG já estava fazendo este estudo e apresentou a Câmara um anteprojeto ridículo em que tivemos a oportunidade de mostrar que ele não era possível”, lembrou o vereador.

Para o vereador, parece que o novo estudo tem como objetivo apagar tudo o que foi feito antes, porque “havia indicação clara e inequívoca de direcionamento do processo licitatório”. Segundo ele, dá-se a impressão de que o novo estudo indica que é um novo projeto e que, portanto, “a empresa que estava indicada dentro do projeto de lei que veio para esta Casa naquele projeto, no novo não está”. O vereador disse que é preciso que os vereadores acompanhem esta situação.

 

De volta

Quem está de volta ao gabinete do chefe do executivo, nomeada através do decreto de número 13.241, publicado ontem, é Fátima Ricci, que já exerceu o cargo em outras administrações e trabalhou como assessora durante a campanha eleitoral deste e também de outros candidatos que se elegeram prefeitos. Sempre demonstrou competência, tanto na sua função de gabinete, como acompanhando os candidatos durante as campanhas.

Fátima trabalho também por vários anos no escritório de representação em Poços, do deputado Geraldo Thadeu.

 

No limite

Segundo dados do Portal da Transparência, a administração municipal está no limite máximo estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pessoal. Falta apenas cerca de um milhão de reais para que este limite seja ultrapassado. Como a folha está em R$ 18 milhões, a administração está impedida de conceder reajuste na data base do funcionalismo, no mês de maio, não podendo sequer corrigir o salário dos servidores em 1% porque isso ultrapassaria a margem estabelecida por lei.

Nessas horas o prefeito deve se arrepender dos 9,8% de reajuste que concedeu no primeiro ano de governo. Como a última imagem é a que permanece, os servidores na hora de votar, com certeza irão se lembrar do último e não do primeiro ano de governo.

E não foi por falta de alerta, mas o prefeito justifica dizendo que no início da administração o quadro era outro e a expectativa de arrecadação também era outra. Então tá.

Fechar Menu