Presidente do DEM descarta intervenção

 

Como estava programado, a comissão executiva dos Democratas se reuniu ontem à noite na sede da produtora DNA para mais uma vez, analisar a possível filiação na legenda do ex-deputado Geraldo Thadeu e a sua candidatura a prefeito na eleição de outubro.

Na avaliação do presidente da legenda, Antonio Carlos Pereira, a reunião foi muito produtiva e entre os assuntos tratados a vereadora Ligia Podestá informou aos colegas que pouco antes do início da reunião, ligou para o presidente da legenda em Minas Gerais, senador Rodrigo Pacheco, com quem conversou por mais de dez minutos, narrando ao dirigente regional a situação de momento do partido em Poços de Caldas.

Segundo Ligia, o senador descartou qualquer possibilidade de uma intervenção no diretório local para obrigar a legenda a aceitar a filiação do ex-deputado, assim como em lançar candidatura própria ao comando da prefeitura.

Em mensagem de voz enviada para o blog, após a reunião, o vice-presidente, Antonio Donizette Albino informou que caso Geraldo Thadeu queira se filiar ao partido será bem aceito, mas no que diz respeito a candidatura para prefeito, esse assunto será decidido mais à frente, assim como a escolha do candidato, caso o partido decida por disputar a chefia do executivo.

 

Reunião com o presidente

Nesta segunda-feira, às 16 horas, representantes do grupo “Preocupados com Poços”, tem reunião agendada com o presidente dos Democratas, Rodrigo Pacheco, em Belo Horizonte na Av. Alvares Cabral 1777, 7.o andar. O assunto a ser tratado com Pacheco será o mesmo: filiação na legenda do ex-deputado Geraldo Thadeu e a disputa pela prefeitura em Poços de Caldas.

A comitiva do grupo que vai a BH é composta pelo ex-prefeito Luiz Antonio Batista, suplente de deputado estadual, Ulisses Guimarães, ex-vereador Waldemar Lemes, representante do MDB e amigo pessoal do senador Pacheco há muitos anos, Demilton Vacarelli, assessor parlamentar do deputado Mauro Tramonte e Luiz Fonseca, ex-secretário da Fazenda, além de Geraldo Thadeu que trabalha em uma das assessorias do senador, mais o deputado Mauro Tramonte que confirmou na tarde de ontem o agendamento da reunião.

 

Troca-troca partidário

Preocupados com a reeleição, alguns vereadores já fazem planos para aproveitar a janela partidária que vai permitir a troca de partido sem perda do mandato. Entre eles estão Gustavo Bonafé, do PSDB, que pode migrar para o PDT ou Cidadania; Ricardo Sabino que deve deixar o ninho tucano para se filiar no Partido Novo; Mauro Ivan que sinaliza a mudança do PSB para o PSDB; Paulo Eustáquio, que ainda não decidiu em qual legenda irá se filiar e até mesmo a vereadora Maria Cecilia Opipari, do Partido dos Trabalhadores, que também não deve disputar a reeleição pelo mesmo partido.

Todos eles fazem contas e analisam em qual legenda teriam maior chance de serem reeleitos. Um dos casos mais complicados está no PT que tem como candidatos Paulo Tadeu e Maria Cecilia Opipari. Acontece que a legenda dificilmente conseguirá manter as duas cadeiras no legislativo e um terceiro candidato segundo a opinião de algumas lideranças, pode aparecer como o mais votado da legenda, que é o professor Diney Lennon, diretor da Escola Estadual David Campista.

Fechar Menu