Presos jornalistas da Veja

A ação da Polícia Militar da Bahia que resultou na prisão dos jornalistas de VEJA Hugo Marques e Cristiano Mariz nesta sexta-feira foi repudiada por parlamentares e pela OAB, que a classificaram como um atentado à liberdade de imprensa.  Os repórteres estavam tentando localizar o fazendeiro Leandro Abreu Guimarães, testemunha-chave para esclarecer as circunstâncias da morte do ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, quando foram cercados por duas viaturas da PM, detidos e levados ao distrito policial de Pojuca.

 

Acerto com a Globo

A atriz Regina Duarte acertou a saída da TV Globo para assumir a Secretaria Especial da Cultura no governo Bolsonaro. Os termos foram decididos em reunião com a chefia da emissora no Rio de Janeiro. As informações foram divulgadas pelo jornal O Globo. Antes de assumir o cargo, ela ainda precisa assinar a rescisão com a emissora. A assessoria da Globo, porém, informou que ainda não tem a confirmação de um acordo.

 

O favorito

Se a escolha do presidente Jair Bolsonaro fosse hoje, não tinha para ninguém: o indicado para vaga no Supremo Tribunal Federal seria o ministro Jorge Oliveira, da Secretaria Geral da Presidência. Ele orienta Bolsonaro na área jurídica há mais de uma década, e são amigos. Se o ministro não é “terrivelmente evangélico”, como prefere Bolsonaro, reza no evangelho do presidente. Advogado experiente, Jorge Oliveira se aposentou como major da PM do Distrito Federal. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

 

Bens bloqueados

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais acatou o pedido do Ministério Público estadual e bloqueou parte dos bens da cervejaria Backer, principal suspeita de ter causado a intoxicação exógena de dezenas de pessoas. Os valores chegam a R$ 100 milhões. O processo corre em segredo de Justiça. Na ação, a promotoria mineira alegou que a Backer não cumpriu medidas do acordo extrajudicial firmado com o MPMG. Segundo o órgão, a companhia de bebidas artesanais negou “apoio aos consumidores que ingeriram as cervejas colocadas no mercado de consumo”.

 

Greve continua

Centenas de servidores públicos da educação se reuniram na porta da Assembleia Legislativa de Minas Gerais nesta sexta-feira para decidir se seguem ou não em estado de greve. Por quase unanimidade dos presentes, o movimento iniciado na última terça-feira seguirá por tempo indeterminado. Entre as reivindicações da categoria, está o pagamento de todo 13° salário de 2019 (30% da classe ainda não foi contemplada com o benefício), a aplicação do mínimo de 25% dos recursos tributários do estado na educação e o pagamento do piso nacional dos professores. Além disso, os funcionários pedem isonomia de tratamento por parte do governo de Minas.

 

Quadrilha no Detran

A Policia Civil do Distrito Federal investiga 9 servidores e terceirizados suspeitos de vários crimes, inclusive formação de quadrilha, em um esquema de cancelamento de multas no Detran/DF. O próprio Detran pediu a investigação e estima que ao menos 50.000 multas foram “derrubadas”. A expectativa é que a Polícia Civil denuncie o esquema à Justiça, solicitando inclusive a prisão dos envolvidos já identificados. A quadrilha procurava motoristas multados e ofereciam o “serviço” em troca do pagamento de um percentual do valor da multa. Com faturamento superior a meio bilhão de reais em multas e tarifas, o Detran/DF tem sido alvo do assédio de organizações criminosas.

Fechar Menu